MATO GROSSO DO SUL - Amambai

Amambai - MS

       Cidade simples, com povo bem acolhedor, muito boa e pequena, com cerca de 30 mil habitantes (e com bastante indígenas locais, muitos mesmo). É Guarnição Especial Categoria A (adicional de 20%). Fica a 360 km de Campo Grande, a 130 km de Dourados e a 96 km de Ponta Porã (que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, no Paraguai). A voltagem é 110 V.
Clima: é bem quente e seco na maior parte do ano. O inverno é rígido, com registro de até -6ºC no meu primeiro ano na cidade. Mas o frio é mais rígido em maio e junho.
Custo de vida: Alto. Por ser cidade pequena, não tem muita concorrência nos preços/produtos/serviços. Não tem muita variedade de coisas e tudo é mais caro (comparando ao custo de vida do RJ, que é a minha referência).
Serviços - Bancos: Caixa Econômica, Banco do Brasil, Bradesco e HSBC.
Internet: na cidade a Internet à rádio é predominante. A “Oi Velox” está disponível, porém tem limite de distribuição, ou seja, nunca tem vaga disponível para novos moradores, pois a cota está fechada. O sinal da internet à rádio é bem mediana no centro, e um pouco pior na vila militar.
Telefonia: as operadoras são as mesmas de grandes regiões, porém a maioria dos moradores utilizam a Vivo (incluindo as lojas, que tem o telefone fixo e um celular Vivo para receber ligações de clientes). Eu sempre usei a Claro e nunca tive problemas de sinal.
Mercados: os mais frequentados são: o Sol e o Kicarne. Tem alguns outros menores, mas esses são os maiores e mais organizados. Eu prefiro o Kicarne, por ele ser maior e mais espaçoso. O preço para compras de alimentos é alto.
Comércio: tem lojas de móveis e o comércio é bom, mas tudo é surreal de caro. Mesmo! A boa notícia é que tem o Paraguai (50 min) logo aqui perto. Geralmente os comerciantes compram no Paraguai e revendem a preço de ouro. Não tem lojas de marca famosa (como Americanas, Casas Bahia nem nada disso). As roupas são bem simples e caras. Recomendo que compre antes de vir pra cá, ou aproveita para comprar em Dourados. Também recomendo que traga a mudança, pois tudo é caro demais aqui. Não tem variedade de produtos. Na questão de mecânica, o serviço é bem ruim (o considerado “melhor mecânico” montou a vela do carro ao contrário). OBS: tudo fecha às 11h e reabre às 13h30 para horário de almoço e o expediente acaba as 18h.
Transporte Público: tem apenas um ônibus circular. Ele vai do Centro à Vila Limeira, e passa por dentro da Vila Militar. O horário do ônibus é bem peculiar.
Trânsito: é bem tranquilo, com bastante rotatórias. O valor da gasolina em torno de R$4,20.
Rodoviária / Aeroporto: tem uma rodoviária que vende bilhetes com destino a Ponta Porã, Dourados e Campo Grande, que são os principais destinos. O aeroporto mais próximo é em Dourados (tem que pegar dois ônibus para chegar lá, ou 2h de carro), onde operam só as empresas Azul e Passaredo, mas compensa ir para Campo Grande e ter mais opções.
PNR: na Vila de Oficiais tem umas 20 casas, sendo todas de concreto e com jardim atrás. A maioria tem 3 quartos. No geral as casas são boas. Na Vila dos Sargentos tem 60 casas. Algumas são germinadas (ou seja, coladas uma nas outras) e outras são separadas. Algumas têm 3 quartos e outras têm 2 (mas, com uma despensa na cozinha). A maioria das casas tem taco no piso e as casas são antigas. Toda vez que a casa é desocupada o PO faz reformas básicas. Tem um quintal grande e a maioria tem árvores frutíferas (como acerola, manga e abacate). A Vila dos SGT/ST é dividida em duas: Vila Velha e Vila Nova (esta última foi criada porque a outra não dava vasão). Tanto a Vila dos Oficiais quanto a Vila dos SGT/ST possuem clubes de uso conjunto (o CRO na Vila dos Oficiais e o GRESSA na Vila dos SGT/ST) e ambos possuem piscina, quadras e salão (onde sempre tem jantares para os militares e seus familiares). O tempo de espera para pegar o PNR na Vila dos SGT/ST é de, em média, um ano (pode pegar logo se apresentar bem cedo ou demorar 2 anos se apresentar muito tarde). E, para Oficiais casados, tem PNR para todos.
Aluguel: o preço varia entre R$ 600,00 e R$ 1.000,00. As casas, no geral, são de madeira e/ou com forro no teto. As casas mais baratas ficam na Vila Limeira (que fica a 5 min do quartel). Em cima da loja Quase Tudo (quase em frente ao mercado Kicarne) tem 5 apartamentos de três cômodos bem baratinhos.
Imobiliárias: têm 3, porém não recomendo, pois são muito caras. É mais barato andar pela cidade e procurar casas diretamente com os donos. Inclusive não se desespere se tiverem poucos imóveis nos sites das imobiliárias, quando você chega lá tem muito mais do que o anunciado.
Educação: Não tem Colégio Militar (nem EAD) e só tem uma escola particular, porém dizem que é fraca, até os filhos do coronel estudam na pública. São 04 escolas estaduais (Fernando, Felipe, Vespasiano Martins e Dom Aquino), sendo que a Escola Dom Aquino foi considerada a segunda melhor escola pública do Mato Grosso do Sul, ficando atrás apenas do Colégio Militar de Campo Grande. Na rede municipal, há creches distribuídas em inúmeros bairros e Escolas que vão do 1º ao 9º ano. A escola Rachid é a melhor de ensino infantil.
Ensino Superior: Faculdade particular só a FIAMA (ensino fraco) e as EAD: UNIP, UNIGRAN e UNOPAR. E a estadual (UEMS), com curso de História e Ciências sociais.
Empregos: esposas de militares conseguem emprego se forem da área da educação ou da saúde, mas no geral é só comércio mesmo. O problema é que as lojas não contratam muito, pela pequena procura. O salário é mínimo (e mais comissão em alguns casos). Tem vagas para professoras em escolas públicas (deixe o currículo na Semed quando chegar) e vagas em cursinhos (de inglês principalmente).
Vista aérea
Saúde: Na cidade, tem um hospital público bem precário (apenas um médico de plantão para tudo) e alguns postos de saúde. Dentista tem aos montes. Porém não têm algumas especialidades médicas, como cardiologia, por exemplo, e pediatria, salvo engano, tem consultas quinzenais. A FSR de dentro do regimento conta com 4 excelentes médicos, enfermeiros e técnicos em radiologia. Temos sala de Raio X, eletrocardiograma, odontologia e exames laboratoriais normais. Quando se trata de algo mais específico é enviado a consultas, clinicas e laboratórios na cidade, bem como encaminhado à Dourados (1 hora daqui) ou ao Hospital Militar de Campo Grande. O regimento conta com ambulâncias, sendo 1 delas UTI. Não tem UTI neo natal na cidade toda. Grávidas, acho melhor terem bebê em Dourados ou Campo Grande.
Veterinários e PetShop: eu tenho cachorro e esse tópico é importante pra mim. Aqui tem dois lugares que eu amo e que não troco: o Planeta Animal, onde levo para banho e tosa; é o melhor da cidade. Tenho um Lhasa Apso e passei sufoco na Bichos e Mimos (em frente a loja Quase Tudo) . Quando levei meu cachorro para banho e tosa higiênica, ela simplesmente passou a máquina 1 no meu cachorro inteiro e sem me consultar. O pelo dele não estava embolado nem nada. Achei um absurdo. No Mon Petit Pet Shop (67-3481-6816) tem hotel pra cachorro, mas quando meu cachorro ficou lá, ele apareceu com umas feridas enormes na barriga e a veterinária não soube me explicar o que era. E meu veterinário favorito é o Dr. Fernando da Agrocampo (que fica ao lado da rodoviária). Ele atende a qualquer hora do dia ou noite, é super atencioso e tem os melhores preços. Ele é o melhor da cidade e meu cachorro já quase morreu por incompetência dos outros “profissionais”.
Segurança:  Violência por aqui quase não existe, a cidade é bem segura com relação a crimes. Tem muito tráfico de drogas por causa da fronteira com o Paraguai, mas nunca influenciou nossas vidas aqui.
Lazer: a única coisa que se tem pra fazer é ir comer fora. Tem três lanchonetes (Souza lanches que é a melhor, Sbarros e Barbakua que é o pior) e tem algumas churrascarias. Dia de domingo só servem almoço na Bom Sabor e na Sbarros (que não é a mesma da lanchonete). Ambas são ótimas, porém a primeira é a mais barata e com mais opções de comida. Não tem shopping nem cinema. Em Dourados, tem mais coisas a se fazer. Fora isso, é passear pelo Mato Grosso do Sul, conhecer o Pantanal, Bonito e tal.
Pontos Negativos: Como eu já disse, não tem lazer, diversidade de produtos, os preços são altos, não tem opções de médicos, os serviços prestados são de baixa qualidade, e a escala/missões são bem puxadas.
Pontos Positivos: cidade calma, sem violência, povo acolhedor, não tem baderna por parte de adolescentes e arruaceiros, tem o Paraguai do lado, tem os 20% e o PNR sai “rápido”.
Hotel de Trânsito: de oficiais, com 4 apartamentos na vila dos oficiais. E de praças com 10 apartamentos no clube militar. Ambos na vila. Tel: (67) 3481-8135 e E-mail: seccomsoc17@gmail.com.
Indico, ainda, o Hotel Amambai: (67) 3481-2577. Eu fiquei nesse hotel e gostei bastante. Não aceitam animais. Nenhum hotel aceita.
Quartel: 17º RCMec, que fica na Vila Panduí, bem ao lado da Vila Militar (menos de 5 min andando a pé). Fica a 3 km do centro da cidade. A escala de serviço pra 3ºSGT é apertadíssima. Tem missões o ano todo e os militares passam várias noites no quartel sem prévio aviso. Esteja ciente que ao vir pra cá, o militar nunca pára em casa. É missão atrás de missão, e várias vezes ao ano o militar tem que ir pro destacamento (têm 4 deles) e ficar lá em torno de 15 dias a um mês. Sem contar que tem um campo bem na pior época do inverno (junho). O telefone do quartel é (67) 3481-8100.

Fonte: http://www.facebook.com/groups/cidadeinteressemilitar/doc/282820211820640/
~ ATUALIZADO em 25/03/2018 ~

12 comentários :

  1. Estou morando em Amambai agora... Algumas correções:
    fica a 96km de Ponta Porã/ Paraguai..
    no inverno, peguei -4º..
    Meu marido (que é 3º) fica de serviço a cada 3 dias (pois é, é pessimo isso)
    :)
    pergunta: vc ainda mora em amambai?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Geisyane! Muito obrigada por suas informações.
      Todas as informações que temos aqui foram contribuições de pessoas que são/ moram/ moraram nas cidades.
      Obrigada mais uma vez e pedimos que continue sempre nos ajudando a manter as informações atualizadas!

      Excluir
    2. Oi, gostaria de saber se posso editar o texto com informações atuais. É meu terceiro ano aqui (e último) e tenho até vídeo mostrando a vila militar :)

      Excluir
    3. Claro, Geisyane!
      Pode nos mandar o que você tiver e quiser aqui pelos comentários mesmo, pelo facebook (na página ou no grupo) ou pro e-mail: cidadesinteressemilitar@gmail.com
      Vai ajudar bastante!!!!
      Muito obrigada desde já! :)

      Excluir
  2. olá , tenho uma casa para alugar em amambaí - ms , 01suíte , mais 02 qts ,sala ,copa, cozinha,
    WC social,varanda ampla com churrasqueira, dispensa , perto do quartel.
    cel 67 - 9921-0198 fixo 67- 3426-1267

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde! Essa casa está disponível para locação?

      Excluir
  3. Robson
    Tem muita coisa errada nessa Matéria aí

    ResponderExcluir
  4. Olá gostaria de saber mais informações sobre a cidade.Tenho dois filhos e queria saber se a cidade tem estrutura em relação a educação e saúde.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Alguém sabe informar sobre a fila de espera do PNR para sargento? E se tem internet e sinal de celular no local?

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. falar mal de amambai-ms é desconhecer a história e segurança nacional, pois o 17 rc mec, sediado nessa cidade, foi criado pela Princesa Izabel, representa o ápice da segurança nacional, no combate as drogas, tráfico de armas, além de gerar o desenvolvimento em AMAMBAI-MS, onde tive a honra de servir nessa Organização Militar de categoria A e de alta relevância para o nosso país. Walter dos Santos, soldado da reserva do 17 RC MEC, turma de 1971.

    ResponderExcluir
  8. gostaria de saber como está a cidade agora ? Se melhorou ou piorou em relação ao texto acima

    ResponderExcluir

O que achou da postagem?
Comente Aqui e não esqueça de se identificar!

(Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar que algo seja impróprio ou ilegal, denuncie para a administração.)

* AO COPIAR, DÊ OS CRÉDITOS DEVIDOS.