AMAZONAS - Tefé

Tefé - AM

     Cidade de aproximadamente 75 mil habitantes (nessa contagem entram muitos ribeirinhos que vivem nas comunidades próximas). Fica no centro do estado do Amazonas, a 575 km de Manaus, não fazendo , portanto, fronteira com nenhum país e não tem PEF. É Guarnição Especial Categoria A, adicional de 20%. A voltagem é 110V, DDD 97.
Tefé / AM
A cidade fica no meio da floresta amazônica, linda exuberante e é banhada pelo lago Tefé (3 vezes o tamanho da Baía de Guanabara do RJ, para vocês terem uma ideia do tamanho do lago e dos rios de lá) e pelo rio Solimões. Peixes lá são ótimos: Pirarucu, Tucunaré, Tambaqui, são muitos!!! Sempre frescos e com preços bons! Pelos rios, dá para se fazer passeios lindos e inesquecíveis! Na época "da seca", surgem praias de água doce nas margens dos rios. Bem legal! 
Clima: quente, muito muito quente e úmido!!!! Tem basicamente 2 estações: verão sem chuvas, que vai de julho a dezembro, aproximadamente, época da "seca" como o povo lá diz; e verão chuvoso, época da "cheia", em que as temperaturas são um pouco mais baixas, mas ainda assim é muito calor. Ar condicionado: ARTIGO DE NECESSIDADE BÁSICA. Rsrs. Você não precisa de roupa de frio lá, ok?!
Custo de Vida: É no padrão selva, por isso que tem adicional. Quanto à alimentação, eu não achei tudo muito caro, como me falaram antes de vir pra cá. O que realmente é mais caro são legumes e frutas, que, se você for na mercado publico, encontrará sim de boa qualidade, porém, caro. Refrigerante aqui também é muito caro, bem como iogurtes, mas, do resto pago o mesmo que pagava quando estava no RS.
Serviços - Bancos: Caixa Econômica, Banco do Brasil e Bradesco.
Internet: Tem duas internet (a Lindinet e a Eganet), mas são horríveis e caríssimas (o menor valor é de R$145).
Telefonia:
MercadosA cidade tem mercados, pequenos, mas vendem alimentos com data de validade vencido, tem que ficar de olho!! Não há uma refrigeração adequada dos alimentos, isso é bem complicado lá. Não adianta reclamar, porque código de defesa do consumidor não se aplica lá. Mercadorias chegam de barco, aí o preço vai lá nas alturas. O preço dos hortifrutis é absurdo e a qualidade é péssima. Uva chega a custar 25,00 o kg, batata 7,00, tomate 8,00, e por aí vai... Verdura também, muito cara. 
Comércio: A cidade é bem pequena, mas, tem de tudo, tudo mesmo. Gosto de fazer artesanatos e encontro aqui as mesmas coisas que encontro na 25 de março em SP, logicamente que com preço bem mais elevado. Pra quem curte uma feirinha, tem também a Feirmil, é a feira de militares. As pessoas que querem ganhar um din din extra colocam uma "barraquinha" com o q sabe fazer, por exemplo: Cachorro quente, batata frita, artesanatos diversos e por aí vai... Ela é realizada no Clube de Sgt todas 1° sexta-feira do mês.
Trânsito: Quase todo mundo tem moto. Quase ninguém tem habilitação, capacete só se usa se tiver blitz; aí o resultado: muitas mortes por acidentes. Os militares não têm muito esse problema pois precisam ter habilitação e se andar sem capacete são punidos. Para se entrar na vila militar, só de capacete, qualquer pessoa. 
Tansporte público: Não existe, apenas moto-táxi. Começaram a implantar o sistema com Vans (passagem a R$3,00).
Aeroporto / Rodoviária: a localização da cidade dificulta a mobilidade, para sair de lá apenas de barco ou avião. Barco 24h ou 48h até Manaus, lancha rápida 12h e avião 1h30. No aeroporto só atua a Azul.

AMAZONAS - Tabatinga

Tabatinga - AM

     Tabatinga está localizada no extremo oeste do estado do Amazonas, na tríplice fronteira entre Brasil - Colômbia - Peru, com uma população de quase 55 mil habitantes. Dista 1105 km de Manaus, e só se chega de barco ou avião. Guarnição Especial Categoria A, adicional de 20%. Voltagem 110V, DDD 97.
Clima: A cidade é extremamente quente e úmida, por volta de 32ºC o ano todo, por isso não precisam levar roupas de inverno, só uns casaquinhos básicos e olhe lá...
Tabatinga / AM
Custo de vida em geral - é alto, a comida só chega de barco, roupa também é caro. Existe uma cidade q faz fronteira seca, chamada Letícia na Colômbia, lá se vende de tudo... perfumes e relógios são bem em conta.
O mercado o que é caro são os supérfluos e material de limpeza o resto da para passar, carne R$18 o quilo peixe R$15 (pirarucu), gasolina é R$3,98, mas tem na Colômbia, gasolina a R$ 2,80 que é boa para moto, internet é R$ 500 de instalação e R$ 120 mensal para uma internet ruim.
Serviços - Bancos: Banco do Brasil, Caixa Econômica e Bradesco.
Internet: A Internet aqui é ruim e cara.
Telefonia: tem sky e plano da OI fixo
Mercados: O mercado o que é caro são os supérfluos e material de limpeza ,o resto da para passar, carne R$18 o quilo peixe R$15 (pirarucu).
Comércio: É bizu comprar móveis já utilizados de outros militares que estejam indo embora de lá, mas se for chegar em janeiro compre geladeira e outras coisas pela net, porque provavelmente não encontrará mais nada usado do pessoal que esta indo embora.
Aeroporto/ Rodoviária: Para chegar em Tbt, só de avião ou barco. No aeroporto do cidade, só tem a Azul. Mas a Tam faz voos para Letícia, cidade colombiana vizinha, então pode ser uma opção. Fora isso, só barco ou lancha rápida.
Transporte Público:
Trânsito: A cidade tem muita motocicleta, se for o caso, comprem um carro usado ou moto lá, as coisas não são muito  longe. É bizu ter moto também!

AMAZONAS - São Gabriel da Cachoeira

São Gabriel da Cachoeira - AM

     São Gabriel da Cachoeira é um município situado no extremo noroeste do estado brasileiro do Amazonas. Dista 852 quilômetros em linha reta e 1146 quilômetros por via fluvial da capital do estado, Manaus. Situa-se na Bacia do Rio Negro. Limita-se ao norte com a Colômbia e com a Venezuela. Guarnição Especial Categoria A, adicional de 20%. A voltagem é 110V, DDD 97.
Clima: muito quente e úmido, como toda a Amazônia, 6 meses de chuvas constantes e 6 meses de "seca".
Custo de vida:
Serviços - Bancos: só tem Banco do Brasil, Bradesco e Lotérica/ Caixa Econômica.
Internet: Só pega as da região, nem adianta trazer modem 3G, por exemplo. As internets locais são: Maraska, Amazon e GNet. Você pode contratar por hora, que custa 3,00/h, ou contratar o plano 24h na sua casa com boleto bancário mensal. A Gnet (que eu tenho) custa R$230, 00 por mês com velocidade de contrato a 240kbps, mas acredito que chega a 500kbps na maioria das vezes. Esse é o valor médio mensal das outras também.
A energia da cidade, muito embora seja de gerador (acarretando em apagão quando acaba o diesel ou dá algum problema nele), não é cara, paga-se R$0,32 no kw. Mesmo usando o ar condicionado direto (o que é necessário em SGC), a conta costuma ficar em torno de R$170,00.
Telefonia: Celular é Vivo ou Tim.
Mercados: Os custos com alimentação é alto, sem muitas opções de legumes e verduras. Não se tem carnes frescas, somente congeladas e o leite não chega a R$4,00.
Comércio: Tem bastante mercados, mercearias, lojas de móveis e roupas (bem caro). Se precisar de alguma coisa mais específica, tem que pedir pela internet para mandar entregar, o que não é rápido, nem barato.
Aeroporto/Rodoviária: Para chegar na cidade é obrigatório pegar dois aviões, o primeiro até Manaus e outro da MAP para SGC, única companhia que chega na cidade (o que não sai nada barato! Ou seja, os militares aqui não são de viajar muito, tem alguns que ficam os dois anos sem sair da cidade, por diversos motivos, para economizar ou por que tem muitos membros na família). Ou então pegar barco (3 dias) ou lancha rápida (25 horas) de Manaus.
Transporte Público: Não tem ônibus, só táxi lotação.
Trânsito: Muito embora todo muito tenha carro ou moto na cidade, não fica muito engarrafamento, mas o trânsito é um pouco louco. Não aconselho trazer carro muito caros, pois a gasolina daqui é duvidosa, misturadas as  águas e tal. E como aqui aqui não tem bons mecânicos, podem gerar problemas. Mas, se decidir trazer o carro, demora no máximo uns dois meses pra chegar, depende do rio. Tem muitos militares que vendem carros, utensílios de casa, móveis e etc. Então, dá para comprar tudo usado dos que estão saindo, mas é bom começar a procurar logo que começarem a sair as transferências.

AMAZONAS - Humaitá

Humaitá - AM

     Cidade no sul do Amazonas, é Guarnição Especial Categoria A, adicional de 20%, bem pequena mas pra morar 2 anos. Dista 675 km de Manaus e possui cerca de 46 mil habitantes. A voltagem é 110 V.

Acesso: fica à 200 km de Porto Velho-RO. Chega-se de carro. Rodovias: BR-230 e BR-319.
Clima: Quente e úmido com duas estações do ano: uma chuvosa “inverno” que vai de outubro a abril e outra de estiagem “verão” que vai de maio a setembro. Roupas nem pensar, compre estoque pra 2 anos e de preferência, roupas de verão, mas não esquecendo de levar um casaquinho e um edredon, pois ocorrem 'friagens' umas 2 ou 3 vezes por ano e a temperatura despenca de 40° pra 13°!!!
Além disso, chove durante 6 meses e nos outros 6 meses tem muita fumaça por conta das queimadas.
Custo de Vida: Comida típica como tacacá peixes, frutas regionais como jambo e graviola são baratas. Carne também e de boa qualidade. Já verduras e algumas frutas são bastante caras, assim como as coisas em geral que vêm de fora.
Serviços - Bancos:
Internet:
Telefonia:
Mercados:
Comércio:
Transporte Público:
Trânsito:
Aeroporto/ Rodoviária:

AMAZONAS - Barcelos

Barcelos - AM

      Barcelos é um município ao norte do estado do Amazonas, na fronteira com a Venezuela. Está localizado a 405 km de Manaus e 656 km por via fluvial. Sua população é de mais de 25 mil habitantes. Guarnição Especial Categoria A, adicional de 20%. A voltagem é 110 V.
Para se chegar aqui é de barco (regional - 23h e lancha rápida -12h) ou de avião (Azul - apenas na quarta e no domingo). Mas, atualmente, só barco, pois a azul suspendeu os voos. Esperamos que volte na alta temporada de pesca.
Clima: Quente, muito quente. Calor o ano inteiro com muitas chuvas no "inverno".
Custo de Vida: Bem caro, apesar de ser a guarnição especial mais próxima de Manaus, pois tudo vem de fora por barco.
Serviços - Bancos: Tem Bradesco, Casa Lotérica e um novo Banco do Brasil.
Internet: Cara e lenta, em torno de R$170,00 por 100 Kbps.
Telefonia: Celular só pega Vivo e TV tem Sky e Claro.
Mercados: Os mercados são pequenos, tem que prestar atenção na validade (pois é fácil encontrar alguns produtos depois de vencidos ainda nas prateleiras) e frios (alguns mercados desligam os freezers durante a noite e ligam pela manhã). Mas depois é só pegar as dicas de onde é melhor comprar cada coisa, e dar para fazer as compras tranquilo.
Comércio: Encontra-se quase tudo, às vezes, tem que garimpar e as coisas não são lá muito baratas né. Os móveis à venda começam a aparecer após sair o boletim de saída de guarnição especial. Tem gente que opta por comprar as coisas em Manaus, por ter mais variedade e promoções, mas tem que ver se o frete compensa.
Tem uma academia pequena com aparelhos novos, todos os militares e esposas que gostam de malhar fazem lá, custa R$60 a mensalidade. Tem dois salões de beleza pequenos (um deles inaugurou esse ano), e nos dois têm esposas de militares trabalhando.
Restaurantes: Tem o Açaí, que serve almoço self service e pode repetir (custa R$10), e agora lá também faz rodízio de pizzas aos domingos; o Panorama serve por peso; o Peruano serve por porções ou pratos específicos que são um pouco caros (em média R$24), mas também tem o prato do dia que é gostoso e custa R$12; o Café Regional vende tapiocas, omeletes, sopas, sanduíches, bolos, sucos, porções de banana frita, etc. É muito bom; a Pizzaria do centro, cabe ressaltar que as pizzas são muito boas, bem recheadas, e o preço é justo; e algumas lanchonetes.
Transporte Público: não existe, o que há são moto-táxi e agora surgiram uns táxi-lotação (que custa R$5 para ir ao batalhão e R$3 para qualquer outro lugar da cidade).
Trânsito: Apesar de ser pequena, precisa-se de carro (principalmente se tiver crianças, pois a vila militar é retirada da cidade), moto ou bicicleta.
Aeroporto/ Rodoviária: Não tem rodoviária, pois só se chega de barco ou avião, então tem o porto dos barcos e um aeroporto pequeno, com voos semanais (no momento suspensos pela Azul) apenas para Manaus.

AMAZONAS - Manaus

Manaus - AM

      Manaus é o principal centro financeiro, corporativo e econômico da Região Norte do Brasil. Sua população é de mais de 2 milhões de habitantes. É uma cidade histórica e portuária, localizada no centro da maior floresta tropical do mundo. Situa-se na confluência dos rios Negro e Solimões. É uma das cidades brasileiras mais conhecidas mundialmente, principalmente pelo seu potencial turístico e pelo ecoturismo. Só se chega de barco (balsa de Belém ou Porto Velho) ou avião. Em 2015, voltou a ser Localidade Especial Categoria A, recebendo adicional de 20% ao mês, ajuda de custo em dobro para vir e sair e 3 anos de guarnição. A voltagem na cidade é 110 V, DDD 92.
Teatro Municipal de Manaus
Clima: é uma cidade linda, porém quem quer vir pra cá e é acostumado com o frio acho bom ir se preparando para um calor de 40 graus e sensação térmica de 50 graus. Manaus apresenta basicamente duas estações definidas: seca e chuvosa, o calor e a umidade são constantes, o clima geralmente fica em torno de 30 a 40 graus. Na época de inverno, que é a estação das chuvas que começa em novembro e termina em junho, a temperatura costuma chegar aos 24 graus. A estação da seca começa em julho e termina em outubro. Durante a estação chuvosa, as áreas ribeirinhas alagam, mas isso traz poucos transtornos para a maioria da população, e quando o rio enche, o Centro costuma alagar.
Custo de vida: O custo de vida se torna alto em função dos valores de aluguel. Agora com relação a alimentação, a dica para economizar é comprar nos atacadões e nas feiras e dar prioridade pros produtos da região (as comidas típicas são sem comparação!). As verduras, legumes e frutas que vêm de fora têm um custo bem alto, o kg da laranja aqui é quase R$ 3,00, tomate R$ 7,00 o kg e por aí vai...
Serviços - Bancos: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Bradesco, Itaú, HSBC, Santander e Banco da Amazônia.
Internet:
Telefonia:
Mercados: Supermercados tem DB, Carrefour, Atacadão, Nova Era, Atack, Makro, Veneza, Roma, Seta são os mais conhecidos, mas também temos o Bonna Vitta e o Vitelo com produtos mais regionalizados (sul). Além dos mercados, tem as feiras regionais, bem como nas feiras do CIGS ou da Aeronáutica que acontecem de 15 em 15 dias (alternadamente), ou então, na feira do produtor logo após a ponte do Rio Negro.
Comércio: Claro que o que tiver de vir de barco não vai ser barato, mas você acha de tudo! Contudo, o atendimento ao público é terrível, parece que estão te fazendo um favor, as pessoas são um pouco grossas, tenho muitos problemas com isso aqui e sou amazonense, estou  mais que habilitada para falar isso da minha terra.
Transporte Público: A passagem de ônibus custa R$ 3,80 e você tem os terminais rodoviários, que te permitem se utilizar do benefício dos ônibus interbairros. Você pode acessar um aplicativo gratuito a partir de seu celular “Ônibus Manaus” e verificar horários e itinerários de cada uma das linhas que circulam pela cidade. Os ônibus estão sendo renovados, mas é muito precário em sentido de horários e demandas, demora muito e quando chega é lotado. Transporte é bem precário.
Trânsito: O trânsito aqui tem horários, começa as 17h e termina as 19h nas principais avenidas de acesso aos bairros, ou seja, more perto de onde trabalha essa é a dica, e tomem cuidado com os taxistas, eles aparecem do além e não costumam indicar a seta se vão para direita ou esquerda. Muito triste o transito aqui, acidente (batidas) é quase um brinde para quem vem!  O preço dos combustíveis é padronizado com pequeníssimas diferenças entre os postos, gasolina está em torno de R$ 3,85.
Rodoviária / Aeroporto: Tem rodoviária e aeroporto internacional, que está em obra para ampliação. Nele operam todas as companhias aéreas, mas as passagens são bem caras. Por vezes, sai mais barato ir para o exterior do que pra cidades brasileiras!

AMAPÁ - Macapá

Macapá - AP

      Macapá é a capital amapaense e fica ao sul do estado, não possui interligação por rodovia a outras capitais, só se chega de avião ou de barco, vindo de Belém até o porto de Santana (a 20 km da cidade, a viagem dura em torno de 24h), também há a possibilidade de chegar de catamarã (que é um barco mais rápido, a viagem dura cerca de 12h).  Possui cerca de 520 mil habitantes e é Localidade Especial Categoria A, adicional de 20%. A voltagem é 110V, DDD 96.
Forte São José. Macapá / AP
Clima: O clima é quente e bastante úmido (ótimo pra quem tem problemas respiratórios, tenho bronquite e nunca tive crise em Macapá), faz MUITO calor. A temperatura máxima fica entre 33 °C e a mínima entre 20 °C. Só tem duas estações: inverno e verão, sendo o verão de dezembro a junho e o inverno de julho a dezembro, mas o inverno não faz frio, é considerado inverno por conta da chuva que é constante! As chuvas ocorrem nos meses de dezembro a agosto, mas ainda assim o calor é muito grande. A estação das secas se inicia no mês de setembro e vai até meados de dezembro, quando se registram as temperaturas mais altas. Ar condicionado é artigo de necessidade básica!
Custo de vida: alto, como toda selva, mas é uma cidade grande, então ela te oferece muitas opções, o negocio é pesquisar
Serviços - Bancos: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Bradesco, Itaú, Santander, HSBC e Banco da Amazônia.
Internet: Internet só via rádio (a melhor) ou satélite. TV por assinatura só via satélite, como Sky e Claro TV.
Telefonia: tem a Amazônia Celular, a Claro, a Oi, a TIM e a Vivo.
Mercados: supermercados tem Santa Lucia, Favorito, Fortaleza e Maraca, que era onde eu mais fazia compra, compensava bem! Ruim aqui são frutas, verduras e legumes, que, além de caros (por virem de fora), não são de boa qualidade.. Pra achar algo bom tem que procurar muito! rs
Comércio: O centro tem muitas importadoras, onde vende coisinhas pra casa bem baratinho.. Muita farmácia, petshop, floricultura, aqui não falta nada!
Transporte Público: é feito por ônibus, táxis e mototáxis.
Trânsito: é tranquilo, quase não há engarrafamento e a cidade é planejada em quadrículos o que torna super fácil de andar, mas são poucos semáforos e tem muitas bicicletas e motos pela cidade, além de que não respeitam muito as leis de trânsito. Aqui é direção defensiva o tempo TODO!
Rodoviária / Aeroporto: Possui um aeroporto e um terminal rodoviário, no bairro São Lázaro. Aqui atendem a TAM, AZUL e GOL! A passagem, assim como qualquer lugar, varia muito... Rio x Macapá já paguei 600,00 só na ida, assim como já paguei 260,00! O negocio é se programar! Para vir de barco (balsa ou catamarã de Belém), só até o porto de Santana, a 20 km da cidade.

ALAGOAS - Maceió

Maceió - AL

     A capital alagoana possui cerca de 950 mil habitantes e fica a 265 km de Recife e 295 km de Aracaju. É a principal cidade do estado e, atualmente, vive um intenso crescimento econômico e de infraestrutura. Sempre conhecida como "Cidade-Sorriso" e "Paraíso das Águas", hoje é considerada como o "Caribe Brasileiro", devido às suas belezas naturais, que atraem turistas de todo o mundo. A voltagem da cidade é 220V.
Clima: A temperatura da cidade fica entre 25 e 29 graus. Considerando a localização na Região Nordeste do Brasil, em plena zona tropical e banhada pelo Oceano Atlântico, apresenta clima quente e úmido.  
Custo de vida é relativamente bom, existe vários supermercados. Os principais são Extra, Gbarbosa e o que acho melhor em relação a preços é o Bompreço e tem também o Atacadão.
Trânsito:
O aeroporto Internacional de Maceió fica em Tabuleiro, a 25 km do Centro e atua com vôos da Gol, Tam, Trip e Azul. A rodoviária João Paulo II fica em Feitosa, com várias empresas e destinos.
Transporte: O sistema de transporte coletivo de Maceió é composto por 648 ônibus, três terminais de integração que ficam localizados nos seguintes bairros: Benedito Bentes, Rotary e na Colina dos Eucaliptos. A integração permite a utilização de dois ônibus com o pagamento de uma única tarifa. São seis empresas de ônibus e 93 linhas urbanas servindo a população de Maceió, sendo que nove linhas são especiais e funcionam apenas durante a madrugada, são os chamados Corujões, o valor da passagem atualmente está em 2,30.

ACRE- Cruzeiro do sul

Cruzeiro do Sul - AC

     A cidade é simples e, por se tratar de guarnição especial, tem uma boa estrutura, pois a cidade é bem pavimentada (apesar dos buracos), Centro e adjacências são bem asfaltados e perfeitamente trafegáveis, com exceção dos ramais, que são as regiões na zona rural, bem distantes do centro. A cidade possui apenas cerca de 80 mil habitantes e fica a 635 km da capital, Rio Branco. É Guarnição Especial Categoria A, tem adicional de 20% e  a voltagem é 110 V.
Cruzeiro do Sul / AC
     O acesso à cidade de Cruzeiro do Sul, na maior parte do ano, só é possível via aérea. Só existe uma rodovia (BR-364) ligando a capital Rio Branco ao município, a qual só apresenta razoáveis condições de trafegabilidade no período da seca (julho a outubro).
Clima: Bastante quente e úmido, mas à noite refresca. Frio é ameno e raro. A época do "verão" é no período da seca (julho a outubro), enquanto o "inverno" é quando as chuvas são mais intensas (novembro a junho). Na época das chuvas, a rodovia que liga a cidade à Rio Branco fica bastante difícil de trafegar, podendo até ser fechada, o que gera um grande aumento nos preços dos produtos e da gasolina, por exemplo.
Custo de vida: O custo de vida ainda é alto (como a maior parte da Selva), mesmo depois da construção da BR 364, que liga Cruzeiro a Rio Branco, pois a estrada não é boa, apresenta buracos enormes, muita lama e entre dezembro e abril (período das chuvas) fica quase impraticável, o que encarece o custo do transporte.
Serviços - Bancos: Banco do Brasil,  Caixa Econômica, Bradesco e Banco da Amazônia.
Internet:
Telefonia:
Mercados: Tem diversos mercados de bairro e dois mercados grandes (Cohab e Super Econômico), mas alguns produtos chegam a custar o dobro do Rio de Janeiro, como café, feijão e açúcar, por exemplo. Carne é muito mais barato que no RJ por terem muitos matadouros e pouca probabilidade de exportação. Mas os legumes são caros e escassos.
Comércio: não tem grandes redes de lojas, mas possui um bom comércio e muitos prestadores de serviço. Existe um mercadinho popular (mercado municipal) com várias lojinhas que vendem de tudo, inclusive eletro-eletrônicos e produtos da China e da Bolívia, mas os preços não são muito baratos. Roupas aqui são caras e não tem muita variedade. Eletrodomésticos também são caros, uns 30% a mais que no RJ, por exemplo. Há muitas farmácias, padarias e pontos de churrasco, principalmente em volta da praça do Centro da cidade.
Transporte Público: É bastante deficitário, mas tem transporte público da vila militar pro centro e pra UFAC. Poucas linhas, demoradas e só funcionam até certo horário. Há os motos táxis, em torno de 8 reais curtas distâncias.
Trânsito: Praticamente não tem engarrafamento ou guerra para estacionar, a cidade é bem pequena, mas o trânsito é meio bagunçado, alguns não tem noção. Excesso de motos na cidade. Quando chove muito o trânsito fica ruim porque o Centro fica um pouco conturbado, mas não chega a alagar. Gasolina tá em torno de R$4,80.
Rodoviária / Aeroporto: o aeroporto tem um voo diário para Rio Branco, e direto é apenas para lá. E tem um terminal rodoviário, mas na época do inverno (quando tem as chuvas intensas - de novembro a junho), fica bem difícil de trafegar na BR-364. A distância para a capital é de 635 km, mas, pelas condições da estrada, o tempo de viagem é cerca de 10 horas.

ACRE - Rio Branco

Rio Branco - AC

     Rio Branco, capital do estado do Acre, é uma cidade que está crescendo e se desenvolvendo bastante e possui cerca de 380 mil habitantes. É Localidade Especial Categoria A, tem adicional de 20%, com tempo normal de guarnição e 2% ao dia para quem está no trecho ou nos destacamentos. A voltagem é 110 V.
Clima: Rio Branco possui um clima quente e chuvoso e é a capital amazônica que tem o clima mais agradável, as temperaturas ficam entre 20°C e 30°C e chegam frentes frias durante alguns meses do ano. De dezembro a março é a época mais chuvosa e podem ocorrer enchentes se os rios subirem muito. Entre maio e setembro ocorre ocasionalmente o fenômeno da friagem, geralmente chegando aos 12 °C.
Palácio Rio Branco
Custo de vida: de médio a alto.
Serviços - Bancos: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Bradesco, Itaú, HSBC, Santander e Banco da Amazônia.
Internet: Tem Oi Velox e Net Virtua. Em alguns bairros pode ser que uma não pegue direito, mas, no geral, a internet é boa.
Telefonia:
Mercados:  aqui tem uma rede de supermercados Araújo, domina quase a cidade toda, mas tem outros 3 mercados grandes, um Makro e um Atacadão. fora isso, tem vários mercadinhos de bairro. Custo de alimentação relativamente alto como em qualquer capital, mas a carne tem um preço bom comparando com outros lugares. Mas o caro aqui mesmo são o leite e seus derivados, frutas, verduras e alguns legumes. Mas sempre tem promoção nos supermercados. Achei bem parecido com os preços praticados no sul do país.
Comércio: Para comprar móveis, por exemplo, tem as lojas CITY LAR, BEMOL e ROMEIRA, mas como aqui tem Lojas Americanas, o frete pra você comprar na internet não fica caro. As lojas têm um preço regular, não é absurdo, mas não tem muitas promoções por falta de concorrência e de grandes lojas nacionais.
Tem aeroporto com voos da Gol e da Latam e rodoviária internacional.
Transporte Público: É feito por ônibus. Tem também táxis e moto-táxis.
Trânsito: A cidade é muito boa, achei limpa, só o trânsito que é meio lento e tem muitas motocicletas, que dão algum trabalho pra acostumar com a quantidade e as cortadas pela direita. Gasolina está em torno de R$4,15.