RONDÔNIA - Guajará-Mirim

Guajará-Mirim - RO

     Guajará-Mirim é uma cidade pequena, de cerca de 40 mil habitantes, na fronteira com a Bolívia. Fica a 350 km de Porto Velho (onde tem o aeroporto – cerca de 5h ou mais de viagem por causa das condições da estrada, de ônibus são 7h). Tem por volta de 40 mil habitantes, mas uns 20% vive em área rural! É Guarnição Especial Categoria A, tem adicional de 20% no soldo. A voltagem é 110 V.
Entrada da cidade
Clima: Faz bastante calor (Selva!).
Custo de Vida: É alto, como toda selva. Alimentação cara, raras frutas e legumes. Devido a distância, não tem variedade de marcas e de alimentos.
Serviços - Bancos: Banco do Brasil, Caixa Econômica, Bradesco e Banco da Amazônia.
Internet:
Telefonia:
Mercados:
Comércio:
Transporte Público:
Trânsito:
Aeroporto / Rodoviária:
Saúde: Super precária, tem o CADIP, posto do quartel, mas sem nenhuma especialidade, só clínico geral e dentista. A cidade só tem hospital público, ou seja, o encaminhamento é pra ele. Tem poucos consultórios de pediatria e ginecologia, porém as outras especialidades somente em Porto Velho e a emergência do hospital.
Vila Militar: Chegando cedo é possível pegar casa, se não, no segundo ano com certeza pega (Oficiais). Alguns Sargentos pegam no segundo ou terceiro ano! Somente para casados ou com dependentes.
Vista aérea da cidade
Aluguel: é importante chegar cedo para encontrar casas em boas condições, pois a cidade abriga outros órgãos públicos (ou seja, muita gente pagando aluguel) e a maioria das casas são bem antigas. Chegando cedo, pega as melhores casas (as que o povo desocupou no fim do ano). Por ter muita gente procurando aluguel, os donos estão superfaturando o valor. Tem aluguel de R$350,00 até R$800,00 pra casas de mesmo tamanho e qualidade (mais um motivo pra chegar cedo e procurar com calma). O sistema de aluguel é boca a boca. Não tem imobiliária. É só dar voltas de carro e observar as placas de aluga-se pela cidade.
Educação: Tem várias escolas particulares e públicas, porém o ensino não é muito bom.
Aqui tem um campus da UNIR (Federal de Rondônia), mas dizem que muitos profs faltam aulas e a maioria é temporário (acho q devido à distância de Porto Velho), prejudicando um pouco o ensino!
Emprego:
Lazer: Apesar do custo de vida ser alto, você economiza no lazer, pois as opções são raras. Não tem shopping, cinema, Mc Donald's, nada disso. Nossa maior distração é a Bolívia, que fica do outro lado do Rio Mamoré (passagem de voadeira – R$5,00). Lá vende eletrônicos, perfumes, bebidas, etc, tudo a um baixíssimo preço. Para se distrair, a melhor opção é ir para Porto Velho onde tem shopping, boates, restaurantes legais e etc.
Geralmente o maior contato é com o pessoal do Batalhão mesmo. Os encontros costumam ser no Clube de Oficiais (que é muito bom, com piscinas, bar, TV, churrasqueira, sala de tv com ar, quadra vôlei de areia e quadra de futebol). Tem também o Clube de sargentos que é enorme e muito bom também. E em agosto tem o Duelo da Fronteira (estilo festa de Parintins) que agita a cidade, são 3 dias de festival do Boi Bumbá!
A partir de Julho tem a época de seca (quando o Rio baixa) e formam algumas praias e balneários. Em um deles tem até um Festival de praia! Meio muvucado, mas é mais um evento da cidade.
Hotel de Trânsito: de oficiais com 7 habitações e de praças com 5 apartamentos.
Quartel6º BIS no bairro Tamandaré. Tipo 2, com um PEF (localizado a 333 km por rio, ou 1400 km por estrada, do batalhão). Atividade do Batalhão fica mais frenética quando ocorre algo na região (ex: enchentes no Acre). 3 a 4 operações durante o ano e de resto campos regulares. No primeiro ano de guarnição, você irá ao Estágio de Adaptação a Selva.
Guerra na Selva: Geralmente abrem vagas duas vezes ao ano (março e agosto). É só começar a treinar dois meses antes (natação/flutuação). Quem passa nos testes do Batalhão vai pra Manaus.


*AERONÁUTICA
- Quartel: DTCEA-GM, no bairro Tamandaré.
- Hotel de Trânsito: não tem.
- Hospital: não tem hospital da Aeronáutica.
- Vila:


*MARINHA
- Quartel: AgGMirim, no Centro. Telefone: (69) 3541-2208 / (69) 3541-2109 / secom@aggmirim.mar.mil.br
- Hotel de Trânsito: não tem.
- Hospital:
- Vila:

5 comentários :

  1. Alguém pode repassar como está a cidade hoje em dia .. aspectos bons e ruins, por favor ... Esposa e eu e um menino de 2a3m e um que nascerá em julho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a saúde continua precária, o ensino o mesmo, o custo de vida um pouco alto, mais se vc pesquisar consegue comprar coisas mais em conta. caso vc queira mais informações, me add no face Mychela gimenes

      Excluir
  2. Sou esposa de militar e gostaria de saber se para quem é da área da enfermagem com nível superior consegue emprego rápido?

    ResponderExcluir
  3. Estou indo pra Guajará Mirim em janeiro do ano que vem, preciso saber algumas coisas sobre a cidade, se alguém puder ajudar, me chame no whatsapp
    (32)984456720

    ResponderExcluir
  4. Alguém sabe como está a situação de PNR, pra sargento hoje?

    ResponderExcluir

O que achou da postagem? Comente Aqui!
Não esqueça de se identificar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Se achar que algo seja impróprio ou ilegal, denuncie para a administração.